Para melhorar a captação de alunos e reduzir custos operacionais, escolas presenciais de informática adotam laboratórios virtuais

A captação de alunos sempre foi um grande desafio para os gestores de escolas de informática. Altos investimentos em infra-estrutura e recursos humanos requerem uma ocupação mínima da sala de aula para que o retorno seja adequado e o negócio viável. No entanto, a forte concorrência e as dificuldades financeiras de grande parte da população tornaram-se dificultadores para que as escolas consigam turmas cheias e, consequentemente, rentáveis.

Para contornar a realidade do mercado, continuarem sólidas e com expectativa de crescimento, muitas instituições já estão procurando novas formas para melhorar a ocupação das salas de aula. Embora o ensino a distância (EAD) tenha sido uma alternativa bastante interessante para as escolas, ele muitas vezes não é a modalidade desejada por alunos que não querem abrir mão da presença do professor e das aulas práticas supervisionadas.

Sempre que a concorrência é um obstáculo a ser vencido, a inovação é a alternativa para encontrar um “mar azul” para os negócios. Escolas que procuram melhorar o desempenho do ensino presencial tem buscado na tecnologia de laboratórios virtuais a possibilidade de ampliar sua área de atuação e diminuir custos, sem precisar abrir mão da modalidade de ensino adotada e aplicando o mesmo material didático já preparado e validado durante anos.

A alternativa de ofertar cursos em uma modalidade presencial com participantes remotos reúne a flexibilidade de se captar alunos em qualquer parte do mundo, a economia de não precisar investir em infra-estrutura e a disponibilização de um treinamento totalmente prático e supervisionado pelo professor em tempo real. Exatamente esse cenário que o laboratório virtual de informática em nuvem leva para as escolas e seus estudantes.

Nessa abordagem, todos os computadores utilizados pelos alunos durante as aulas são máquinas virtuais hospedadas na nuvem. Dessa forma, a escola prepara um modelo de computador virtual para o curso com todos os softwares (e configurações) necessários para a condução das aulas e o disponibiliza para os estudantes matriculados. A partir de suas casas, os alunos acessam o laboratório de informática por meio de um navegador web e participam do ambiente que disponibiliza o acesso remoto ao computador virtual preparado para a aula, sistema de conferência, controle compartilhado de tela, bate papo e lousa virtual.

Interface do Soullab – Laboratório Virtual de Informática

As aulas que acontecem em tempo real conduzem os alunos a uma experiência muito semelhante àquela que teriam se estivessem em um laboratório convencional. Segundo Paulo Adriano, fundador da Unique Informática e Treinamentos, “a utilização do laboratório virtual nos permitiu realizar a ampliação do número de turmas pois em uma mesma sala virtual damos aulas para alunos do Acre ao Rio Grande do Sul  com as mesmas estratégicas pedagógicas dos cursos fisicamente presenciais”.

Além de viabilizar a ampliação da área geográfica de atuação da escola, a flexibilidade para contratação de professores também é um atrativo para o gestor educacional. Como o profissional pode trabalhar de qualquer lugar do mundo, o processo de encontrar um instrutor para conteúdos mais específicos torna-se mais simples e barato, ampliando o portfólio de cursos disponibilizados aos alunos.

Por fim, considerando que todos os estudantes encontram-se em suas próprias casas, os custos com infra-estrutura são diminuídos de forma considerável, possibilitando ainda a existência de cursos mais baratos e competitivos quando comparados a outras escolas presenciais.

Para mais informações sobre a utilização de laboratórios virtuais, acesse a página do Soullab.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *